Home / O Mundo Online! / Longe demais? Polícia vai até funeral para desbloquear celular com digital de pessoa morta

Longe demais? Polícia vai até funeral para desbloquear celular com digital de pessoa morta

A tecnologia de segurança de smartphones vem tornando cada vez mais difícil para que outras pessoas consigam ter acesso aos seus dados, com novos meios de protegê-los surgindo a todo momento. Em alguns casos, isso é muito importante, mas, em outros, as coisas podem até tomar um caminho um tanto mórbido para conseguir acessar o conteúdo do smartphone.

Foi o que aconteceu com dois detetives na Flórida, que tentaram desbloquear um smartphone usando as digitais de um homem morto, durante o seu funeral.

O caso aconteceu na cidade de Largo, na Flórida, em que um homem morreu após fugir de uma blitz e ser baleado. A polícia suspeitou que a fuga durante a blitz fosse relacionada ao fato de o homem estar ligado ao tráfico de drogas e que seu smartphone, apreendido pelos policiais, poderia resolver o caso.

Só que tinha um problema: o aparelho estava bloqueado com as digitais do acusado.

Apesar de não terem feito nada ilegal, já que o direito a privacidade acabou com a morte do acusado, eliminando a necessidade de mandato de busca, muitos poderiam considerar ser um tanto desrespeitoso violar um funeral para tentar desbloquear o smartphone do morto.

Isso também mostra a dificuldade de acessar dados em um smartphone bloqueado com biometria, tornando o uso dessa tecnologia ainda mais necessária a todos.

 

 

 

 

Fonte: TudoCelular

About Redação Correio Terraboense

Check Also

Homem fica seis dias pelado no quintal para dar lição aos vizinhos

O fotógrafo James Penlidis ficou revoltado com o que classifica de “invasão de privacidade”. E, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *