Home / Paraná / Giro Paraná / Paraná gerou 25 mil empregos formais de janeiro a maio

Paraná gerou 25 mil empregos formais de janeiro a maio

O Paraná gerou 25.182 novos empregos com carteira assinada nos primeiro cinco meses de 2017, já descontadas as demissões no período. No mesmo período do ano passado, o Paraná registrava um saldo negativo de 9.382 vagas. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados na terça-feira (20) pelo Ministério do Trabalho.

Em maio, pelo quinto mês consecutivo, o saldo (diferença entre contratações e demissões) foi positivo, em 2.379 vagas. Em maio do ano passado, o saldo estava negativo em 3.388 postos de trabalho.

O Estado obteve o melhor resultado da região Sul, tanto no mês quanto no acumulado do ano. De janeiro a maio, Santa Catarina registrou saldo de 22.729 postos e Rio Grande do Sul (8.568). Em maio, Santa Catarina e Rio Grande do Sul tiveram resultados negativos de 614 e 12.220 vagas respectivamente.

MELHORA

O saldo nos primeiros cinco meses confirma a tendência de melhora do mercado de trabalho, de acordo com Suelen Glisnki Rodrigues dos Santos, economista do Observatório do Trabalho, da Secretaria da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos.

SETORES

O resultado do Paraná foi impulsionado pela indústria da transformação, que obteve saldo de 11.772 vagas, seguida pelos serviços, com 10.902, e construção civil, com 2.847.

“A indústria já supera os serviços na geração de vagas, o que é um dado muito positivo não apenas porque foi um setor muito afetado pela crise, mas também porque é um grande gerador de vagas, muitas delas de maior qualificação e remuneração. O setor vem crescendo e mantendo a tendência positiva”, diz Suelen.

A agropecuária registrou um saldo de 1.849 vagas, seguida da administração pública (414) e serviços de utilidade pública (51). As contribuições negativas vieram do setor extrativo mineral (menos 45 vagas) e do comércio (com 2.608 vagas). A expectativa, de acordo com Suelen, é que o comércio melhore seus indicadores nos próximos meses, já que o segundo semestre costuma ser um período forte de vendas, impulsionado pelas festas de fim de ano.

Entre as atividades, os destaques foram abate de suínos, aves e outros animais (1.004), construção de edifícios (547) e construção de rodovias e ferrovias (314).

CIDADES

As cidades que mais geraram emprego nos primeiros cinco meses do ano foram Cascavel (574), Maringá (467) e Sengés (281). Em Cascavel as contratações foram principalmente no abate (274 postos) e na construção de edifícios (145 postos); em Maringá principalmente na construção de edifícios, rodovias e ferrovias que somaram 98 postos. Em Sengés, destaque para a indústria da madeira e atividades de apoio florestal, com 276 postos.

CIANORTE

De acordo com os dados do Caged, Cianorte também registrou números positivos em relação ao ano passado. Nos cinco primeiros meses de 2017, as admissões foram maiores do que as demissões, com um saldo positivo de 398 vagas. No mesmo período de 2016, o saldo era de 201 vagas. Somente no mês de maio foram 735 admissões, contra 645 no ano passado. O saldo do mês está positivo em 48 vagas. Em 2016, o mês de maio registrou um saldo negativo de oito vagas.

Segundo o gerente da Agência do Trabalhador de Cianorte, Roberson Morales, a procura por empregos sempre foi alta na cidade e este ano está ainda maior. “Muitas vezes divulgamos a vaga e no mesmo dia aparecem 15 pessoas interessadas. No ano passado, as vagas chegavam a ficar abertas por uma semana sem procura”, afirma o gerente.

Na última terça-feira (20), havia 26 vagas de emprego na Agência do Trabalhador. A média é de cinco novas vagas por dia. De acordo com Morales, a orientação para quem está a procura de emprego é se qualificar. “Os empresários estão buscando qualificação. A maioria das vagas abertas é com experiência, quase não há mais procura por profissionais sem experiência”, explica o gerente.

VAGAS

Até às 15h desta quarta-feira (21), a Agência do Trabalhador oferecia vagas femininas com experiência para confeitaria e cozinha, vários tipos de costura e designer de estamparia; para homens, havia vagas com experiência para cortador de roupas, engenheiro de produção, manipulador de laser de lavanderia, entregador, operador de máquina de bordar, porteiro, técnico de manutenção em equipamentos aviários e vendedor externo. Ainda havia vagas com experiência para ambos os sexos para farmacêutico e ficha técnica.
A Agência do Trabalhador também está divulgando duas vagas masculinas exclusivas para pessoas com deficiência parcial para auxiliar de motorista/carregador.

O quadro de vagas é atualizado diariamente e durante o expediente. Por isso, as vagas registradas nesta reportagem podem já ter sido preenchidas ao longo desta quarta-feira.

COMO SE CANDIDATAR

Os interessados devem comparecer na Agência do Trabalhador de Cianorte, que fica na avenida Paraná, 510, com carteira de trabalho, RG e CPF em mãos. Para vagas exclusivas a pessoas com deficiência também é necessário apresentar laudo médico. O horário de atendimento é das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17 horas.

Fonte: Tribuna de Cianorte/Com agência estadual

Sobre Redação Terra Boa

Verificar também

(VIDEO) Ladrões assaltam banco e colocam reféns no capô do carro em que fugiram

Um grupo armado invadiu e assaltou uma agência bancária em Inácio Martins, na região central …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *