Home / O Mundo Online / Grupo militante Estado Islâmico reivindica autoria de ataque em Manchester

Grupo militante Estado Islâmico reivindica autoria de ataque em Manchester

O Estado Islâmico reivindicou responsabilidade pelo ataque de segunda-feira na Arena de Manchester que deixou ao menos 22 mortos, e disse que a ação foi conduzida com um explosivo implantado no show da cantora norte-americana Ariana Grande, de acordo com comunicado divulgado pelo grupo pelo aplicativo de mensagens Telegram.

“Um dos soldados do califado foi capaz de colocar um dispositivo explosivo dentro de uma reunião de cruzados na cidade de Manchester”, disse o comunicado.

O ataque feito por um homem-bomba durante um show em Manchester, no Reino Unido, é o mais violento desde os ataques combinados a Londres em 2005.

O chefe de polícia de Manchester, Ian Hopkins, disse que o homem detonou um “dispositivo explosivo de fabricação caseira” na Manchester Arena quando os fãs deixavam o local. A estação de trem de Manchester foi fechada e ainda não há  previsão de quando será reaberta. Pelo Twitter, pessoas da região disponibilizam quartos e até mesmo sofás para quem não conseguiu  voltar para casa. Outros ofereceram caronas às cidades mais próximas.

“A arena ficou pavorosamente em silêncio durante cinco ou seis segundos, que pareceram mais longos, e depois todo mundo correu em todas as direções”, afirmou à AFP Kennedy Hill, uma adolescente que estava no show da cantora americana.

A mãe da jovem, Stephanie Hill, disse que as pessoas perderam os sapatos e os telefones na tentativa desesperada fugir do local.

“Havia muitas crianças e adolescentes como minha filha no show. É uma tragédia”, lamentou.

– ‘Pais carregavam as filhas com lágrimas’ –

“Alguns pais carregavam as filhas nos braços com lagrimas”, contou à AFP Sebastian Díaz, um jovem de 19 anos de Newcastle.

A polícia recebeu um alerta de explosão no local com capacidade para 20.000 pessoas às 22H35 (18H35 de Brasília). A área foi isolada e viaturas policiais e ambulâncias foram enviadas ao local.

A ministra do Interior, Amber Rudd, denunciou um “ataque bárbaro que apontou deliberadamente contra os mais jovens de nossa sociedade, os jovens e as crianças que foram assistir um show de música pop”.

Na segunda-feira à noite, a primeira-ministra Theresa May, condenou o “horrível atentado terrorista”.

“Permaneceremos fortes, vamos continuar unidos, porque somos assim. Isto é o que fazemos, eles não vencerão”, disse o prefeito de Manchester, Andy Burnham.

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, anunciou o reforço da segurança nas ruas da capital da Inglaterra.

“Estou em contato constante com a Polícia Metropolitana, que está revisando o dispositivo de segurança em Londres. Os londrinos verão mais policiais em nossas ruas”, disse Khan.

Ariana Grande tinha uma apresentação prevista para a Arena O2 de Londres na quinta-feira.

“Devastada. Do fundo do meu coração, sinto muito. Não tenho palavras”, escreveu a cantora no Twitter.

– ‘Corpos por todos os lados’ –

“Ouvimos a última música e, de repente, foi como um flash com um bang e depois fumaça”, contou à BBC Gary Walker, morador de Leeds, que ao lado da esposa aguardava as filhas na saída do show.

Walker ficou ferido em um pé e a esposa no estômago.

Elena Semino, que esperava a saída da filha de 17 anos, contou ao jornal The Guardian que também ficou ferido.

“Senti como se tivesse fogo no pescoço e quando levantei a cabeça havia corpos por todos os lados”, disse.

De acordo com a polícia de Manchester, a explosão aconteceu dentro do estádio em que se encontra a sala de espetáculos.

Emma Johnson confirmou a informação à BBC. “Estava na parte de cima das escadas com meu marido, para esperar nossas filhas, e o vidro explodiu. Era perto do local onde vendem recordações. Todo o edifício tremeu”.

“Todo mundo era vítima do pânico”, contou à Sky News Isabel Hodgins.

“O corredor estava lotado e havia cheiro de queimado, muita fumaça, no momento em que saímos”, disse.

Cheryl McDonald, que levou a neta de nove anos ao show, confirmou que o local estava repleto de crianças.

– Condenações em todo o mundo –

O atentado provocou reações de condenação em todo o planeta.

O presidente americano Donald Trump condenou os “perdedores maléficos” por trás do atentado.

“Tantos jovens, belos, inocentes vivendo e apreciando suas vidas assassinados por perdedores maléficos”, afirmou Trump durante uma visita ao Oriente Médio.

Fonte: Reuters

Sobre Redação Terra Boa

Verificar também

Por que os EUA agora exigem informações sobre perfis em redes de quem quer entrar no país

A partir de hoje, se você quiser viajar aos Estados Unidos é possível que as …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *